BEM VINDOS

BEM VINDOS A TODOS; CURTAM BASTANTE

segunda-feira, 30 de maio de 2011

NOTICIAS EM PAUTA

ANTES DE NOSSAS PUBLICAÇÕES; PEDIMOS DESCULPA A TODOS OS NOSSOS VISITANTES; ESTIVEMOS SEM ATUALIZAÇÕES POR 03 DIAS POR MOTIVOS TÉCNICOS.. MAS JA ESTAMOS DE VOLTA...


Ipanguassu (RN): Parte dos desabrigados pelas enchentes volta pra casa

Das 163 famílias que tiveram de abandonar suas casas por conta da última enchente provocada pelo transbordamento do rio Pataxó, em Ipanguassu (RN), 96 voltaram pra suas casas - informou a Prefeitura.
Das 67 restantes, 26 estão em abrigos municipais e em casas de parentes, amigos ou cedidas.
Dois bairros continuam com pontos alagados - Maria Romana e Ubarana.
Das seis escolas onde as aulas foram suspensas para que pudessem servir de abrigo, três retornaram ao funcionamento normal.
As comunidades rurais de Taboleiro Alto e Lingua de Vaca ainda enfrentam dificuldades por conta da situação das estradas.
O prefeito Leonardo Oliveira revelou que está procurando agilizar o processo de liberação de recursos prometidos pelo governo federal.
Dados passados por Rodrigo Medeiros.

Alto do Rodrigues é um ‘cantinho do céu’


MAGNOS ALVES
De Alto do Rodrigues
O município de Alto do Rodrigues se destaca por ser um dos produtores de petróleo e gás do Rio Grande do Norte. A riqueza natural da cidade gera muitos empregos e atrai trabalhadores de todos os lugares, de dentro e fora do Estado. Para muita gente que conseguiu acessão profissional nesta cidade de 12.306 habitantes, segundo o Censo 2010, Alto do Rodrigues pode ser considerado um "cantinho do céu".
O reconhecimento não é nenhum exagero, mas é outro "cantinho do céu" que vem chamando a atenção no município. A pequena Pizzaria Cantinho do Céu mede apenas 6 x 8 metros, só funciona à noite, mas vendeu mais de R$ 83 mil à Prefeitura de Alto do Rodrigues apenas entre os meses de fevereiro e julho de 2009.
Nesse período, foram emitidas oito notas fiscais pela "Cantinho do Céu, principalmente por serviços de buffet. Duas notas foram emitidas com a data de 24 de março de 2009, totalizando R$ 21.616,00. De acordo com a descrição nas notas fiscais, nos dois casos foi prestado serviço de buffet, totalizando 1.675 refeições servidas, "referente ao carnaval 2009, conforme consta nas duas notas.
No mês seguinte, mais duas notas fiscais foram emitidas numa mesma data - 3 de abril de 2009 -, com um valor ainda mais robusto (R$ 36.946,00) e pelo mesmo tipo de serviço (buffet). Dessa vez, as notas não especificam quando foram servidas 2.896 refeições. Em 29 de maio de 2009, mais R$ 13.527,00 foram faturados referentes a 1.503 refeições e, novamente, não foi especificado na nota quando elas foram servidas.
No ano de 2010, a "Cantinho do Céu" recebeu mais R$ 62.415,00, entre fevereiro e junho, destacando-se duas notas emitidas em fevereiro e março com valor superior a R$ 17 mil, cada.
Entre 2009 e 2010, a pequena pizzaria serviu quase 13 mil refeições, suficientes para atender toda a população de Alto do Rodrigues e ainda sobrar.
A parceria comercial entre a Prefeitura e a "Cantinho do Céu" despertou a atenção dos cinco vereadores - de um total de nove que compõem a Câmara Municipal - que fazem oposição ao prefeito Eider Medeiros.
O vereador Zé Pedro afirma categoricamente que a pizzaria é usada para desvio de dinheiro público e explica que não aconteceram eventos ou solenidades que justifiquem a aquisição de número tão alto de refeições pela Prefeitura. "Quando, onde e para quem essas refeições foram servidas? Aqui ninguém sabe", indagou o vereador.
Zé Pedro denuncia que a pizzaria pertence a um parente de Eider Medeiros e lembra que o empreendimento funciona apenas à noite. "Esse comércio não tem condições de espaço e nem de expediente para atender os serviços pagos pela Prefeitura", acrescenta o vereador.
A reportagem do DE FATO esteve na manhã da última terça-feira, 24, na pizzaria "Cantinho do Céu", que se encontrava com as portas fechadas. Em conversa com pessoas que passavam pela rua, moram ou trabalham próximas à pizzaria, a reportagem confirmou que o empreendimento realmente abre apenas no período noturno. As pessoas também disseram desconhecer que "ali" fosse servida refeição.
Uma comissão processante foi aberta na Câmara Municipal para apurar a relação entre a Prefeitura de Alto do Rodrigues e a pizzaria Cantinho do Céu.
Cachês da banda Grafith variam bastante

Os "grafitheiros", batismo dado aos fãs da banda Grafith, têm em Alto do Rodrigues um de seus principais recantos. Vai não vai, a banda natalense está fazendo show no município. Somente em 2010, foram quatro shows bancados pela Prefeitura. Os serviços prestados renderam R$ 153 mil em cachês à banda Grafith no ano passado. Além da presença constante em Alto do Rodrigues, os valores dos contratos da banda também despertam atenção, pois variam muito. Nos dias 21 e 28 de março de 2010, a banda Grafith se apresentou em Alto do Rodrigues e recebeu cachê de R$ 25 mil por cada show. No dia 16 de fevereiro do mesmo ano, o cachê da banda por uma única apresentação foi de R$ 65 mil. Essa mesma banda voltou a se apresentar na cidade em 27 de março do ano passado e dessa vez recebeu R$ 38 mil.
Em 2009, a banda Grafith recebeu R$ 145.250,00 por uma quantidade de shows não especificada. Todos os pagamentos foram feitos à empresa Dantas Propaganda e Eventos, responsável pela emissão das notas fiscais.
Empresas ‘sem sedes’ prestam serviços
MAGNOS ALVES
De Alto do Rodrigues e Pendências

Pelo menos duas empresas com endereços não localizados prestaram serviços à Prefeitura de Alto do Rodrigues entre os anos de 2009 e 2010. A Fortunato & Fonseca Ltda. emitiu a nota fiscal 000258, no valor de R$ 11.973,00, em 11 de março de 2009, pelos "serviços de engenharia, pintura e reforma do colégio, cemitério e quadra de esportes" na localidade rural de Barrocas. A Fortunato & Fonseca Ltda. funcionaria à Rua Dalvino Ferreira, 21, Centro de Alto do Rodrigues. Porém, no endereço indicado funcionaram uma pousada e um depósito de material de construção. Hoje, o prédio está completamente abandonado. A empresa chegou a abrir letras para pintar uma fachada em outro endereço, mas o nome Fortunato & Fonseca Ltda. nem chegou a ser pintado e no local, atualmente, funciona uma igreja evangélica.
A Sema Serviços e Manutenção Ltda. emitiu a nota fiscal 000263, no valor de R$ 7,5 mil, em 23 de março de 2010, pelos serviços de "recuperação de reboco e pintura com látex e esmalte sintético nos prédios públicos" na zona urbana da cidade. A Sema Serviços e Manutenção Ltda. funcionaria à Rua José Medeiros, 57, conjunto São João, município de Pendências. No endereço citado na nota fiscal existe um imóvel residencial e o proprietário atual disse não ter informações que no local tenha funcionado uma empresa.
Os endereços foram checados in loco pela reportagem do JORNAL DE FATO, em Alto do Rodrigues e Pendências.
O vereador Zé Pedro disse que essas empresas também pertencem a pessoas com parentesco com o prefeito Eider Medeiros e afirmou, categoricamente, que elas são usadas para desvio de dinheiro.
Zé Pedro denuncia também que outras empresas concederam "notas frias" à Prefeitura para serviços que não foram prestados. O vereador citou a Global Empreendimentos Ltda. e a Super Locação de Máquinas e Equipamentos Ltda. "A primeira recebeu R$ 11.750,00 por serviços que nunca foram feitos na localidade de Canafistula, enquanto que a segunda, R$ 5,5 mil por aluguéis de veículos que nunca foram vistos na cidade", garante.
Zé Pedro revela ainda que o carro oficial utilizado diariamente pelo prefeito Eider Medeiros custa mais de R$ 6 mil aos cofres públicos de Alto do Rodrigues todo mês. O veículo de luxo poderia ser comprado em definitivo pela Prefeitura com o que é gasto em 20 meses de aluguel, cerca de R$ 120 mil.
O vereador reclama que enquanto o prefeito anda de carro de luxo, os estudantes da localidade rural de Canafistula são transportados até a escola em um veículo tipo Marajó, fabricado nos anos 80. "O carro está em péssimo estado de conservação e apresenta problemas com frequência, muitas vezes deixando os estudantes no meio do caminho da escola", finaliza.

Prefeitura tenta esclarecer denúncias
Por meio da assessoria de imprensa, a Prefeitura de Alto do Rodrigues deu alguns esclarecimentos a respeito das denúncias feitas pelos vereadores de oposição.
Sobre os serviços prestados pela pizzaria Cantinho do Céu, o assessor de imprensa Assis Medeiros justificou que 2009 foi um ano de cheias no município, tornando necessária a integração de todas as secretarias municipais que ficaram à disposição da Defesa Civil. Segundo o assessor, durante pelo menos dois meses, cerca de 60 voluntários trabalharam dando assistência 24 horas às famílias desabrigadas ou desalojadas, sendo necessário, no primeiro, o consumo de café, almoço, jantar e até refeições durante as madrugadas. "A cidade teve mais de mil pessoas abrigadas em prédios públicos e casas locadas pela Prefeitura. As refeições foram para consumo das equipes de apoio e o próprio vereador Zé Pedro fez uso da alimentação servida aos voluntários", rebateu.
Com relação aos cachês da banda Grafith, Assis argumentou que as bandas costumam variar o seu cachê, "que dependem do dia da semana ou época do ano, ou até mesmo se ela já tiver proposta para tocar em outra cidade", acrescentou.
O assessor de imprensa esclareceu também que dificilmente a Câmara Municipal aprovaria um projeto para a compra de um veículo oficial para o prefeito, pondo fim ao pagamento mensal superior a R$ 6 mil pelo aluguel desse carro. "Os vereadores barraram a compra de 600 laptops para os alunos das escolas públicas, imagine a compra de um carro para o prefeito andar", contrapôs.
Assis Medeiros disse desconhecer o fato de a localidade de Canafistula não receber reparos em prédios públicos e não ter um transporte que preste serviço à comunidade. Afirmou ainda que a TCL faz a coleta de lixo dia sim e dia não.
Por fim, o assessor de imprensa disse que as denúncias que partiram dos vereadores têm cunho político. "Todo contrato da Prefeitura tem inicio, meio e fim, inclusive com
parecer jurídico", assegurou.

EM QUANTO ISTO...
Lixo se espalha por Alto do Rodrigues

Muita coisa chama a atenção em Alto do Rodrigues. Economia aquecida, gente de todos os lugares, contratos suspeitos da Prefeitura e, também, a sujeira espalhada pela cidade.
Não são poucas as ruas que contam com lixo à beira das calçadas, transformando Alto do Rodrigues numa cidade suja e desagradável.
O problema se torna ainda maior no período chuvoso, quando poças de lama se somam ao lixo.
Os moradores reclamam que a coleta deixa a desejar. "Muitas vezes, o lixo se acumula e a coleta não passa", criticou a dona de casa Francisca Damasceno, explicando o motivo de ter lixo em frente à sua casa.
As declarações da população conflitam com a afirmação da Prefeitura, que garante que a coleta é feita dia sim dia não.
O presidente da Câmara Municipal, Francisco de Assis Cabral Leonêz (PMDB), revela que a Prefeitura tem contrato com a empresa TCL, que é responsável pela limpeza do município.
Segundo o presidente, a Prefeitura chegou a desembolsar R$ 165 mil por mês para pagar os serviços prestados pela TCL. "Os valores começaram a baixar depois que a Câmara Municipal passou a investigar esse contrato", observa Cabral, acrescentando que o último desembolso feito pela Prefeitura para a TCL foi de R$ 92 mil.
Cabral informa que o Ministério Público também está investigando esse caso. "Os vereadores estão cumprindo o papel de fiscalizar as contas da Prefeitura. Esperamos
contar com o apoio do MP e do Tribunal de Justiça", salienta.

CONFIRA ESTA MATÉRIA NA INTEGRA...
aqui:http://defato.com/estado.php#mat3

banco_centralBrasília - O Banco Central (BC) apresentou hoje (30) uma série de medidas para facilitar as transações feitas por turistas durante a Copa das Confederações (2013), a Copa do Mundo (2014) e as Olimpíadas (2016). Uma delas é tentar abrandar a obrigatoriedade do uso da moeda nacional em operações internas, além de tornar mais flexível a identificação e registro de operação de quantias mínimas de câmbio.

Essas medidas, que o BC pretende implementar, de acordo com o gerente executivo de Normatização de Câmbio e Capitais Estrangeiros do BC, Geraldo Magela, fazem parte do compromisso assumido pelo governo com as entidades esportivas para o sucesso das competições.

“Dentro da garantia Número 6, o governo assegurou a importação e exportação e troca de diversas moedas”, disse o gerente após deixar claro que, para ser possível colocar as medidas em prática, é fundamental a colaboração do Legislativo nacional e nos estados.

“Um ponto que nos chama a atenção é a dificuldade para o turista que chega de madrugada, sem reais no bolso, e precisa de moeda nacional para, por exemplo fazer, um lanche. Apesar de ser um grande avanço termos o curso forçado da moeda nacional em operações internas. [É] importante considerar situações desse tipo”, argumentou Magela.

Ele ressaltou a necessidade de adaptação em relação à obrigatoriedade de identificação e registro para todas as operações de câmbio. “Esse procedimento é necessário até para quem faz câmbio de US$ 1”, criticou ele. “Essa também é uma questão que devemos considerar no bojo desse exame das questões que temos com relação à questão cambial”, acrescentou.

Alguns avanços já implementados foram citados pelo representante da autoridade monetária. Além da liberdade de compra e venda de moedas estrangeiras, foram apontados instrumentos como cartões recarregáveis, o aumento do número de correspondentes cambiais e o tratamento tratamento simplificado para operações de até US$ 3 mil.

Para uma plateia de representantes dos setores industrial, financeiro, Magela sugeriu aos bancos que se informem sobre as facilidades de compras de reais em espécie no exterior, medida que pode ser interessante para as ordens de pagamentos em reais a partir do estrangeiro.

“O uso do real em transações externas apresentam valores ainda muito irrisórios e pequenos. Vamos intensificar essa sistemática para implementá-la e, assim, facilitar as ordens de pagamentos em reais oriundas do exterior. Dessa forma, a definição dos valores em reais pode ser feita lá fora, chegando aqui no valor exato”, explicou magela. “Queremos dar maior visibilidade a esse processo também para que os turistas venham já com reais no bolso”, completou.

Fonte: Agência Brasil

Alcoolismo é a terceira doença que mais mata no mundo

Há uma grande variedade de bebidas alcoólicas espalhadas pelo mundo, fazendo do álcool a substância psicoativa mais popular do planeta. Obtido por fermentação ou destilação da glicose presente em cereais, raizes e frutas, o etanol (ou álcool etílico) é consumido exclusivamente por via oral. O Brasil detém o primeiro lugar do mundo no consumo de destilados de cachaça e é o quinto maior produtor de cerveja.
O álcool é a droga preferida dos brasileiros (68,7% do total), seguido pelo tabaco, maconha, cola, estimulantes, ansiolíticos, cocaína, xaropes e estimulantes, nesta ordem. No País, 90% das internações em hospitais psiquiátricos por dependência de drogas, acontecem devido ao álcool. Motoristas alcoolizados são responsáveis por 65% dos acidentes fatais em São Paulo.
O alcoolismo é a terceira doença que mais mata no mundo. Além disso, causa 350 doenças (físicas e psiquiátricas) e torna dependentes da droga um de cada dez usuários de álcool.
O álcool é a droga que mais detona o corpo (tanto quanto a cocaína e o craque); a que mais faz vítimas; e é a mais consumida entre os jovens no Brasil. O índice de câncer entre os bebedores é alarmante, quer por ação tópica do próprio álcool sobre as mucosas, quer por conta dos aditivos químicos de ação cancerígena que entram no processo de fabricação das bebidas (com UFRRJ).

Notícias Cristãs com informações do Bonde